Qual a diferença entre Abdominoplastia tradicional e a Miniabdominoplastia?

A abdominoplastia(cirurgia plástica de abdômen), é uma cirurgia em que se realiza uma retirada grande de pele e gordura do abdômen, resultando em uma cicatriz que vai de uma crista ilíaca à outra e se refaz a cicatriz umbilical (umbigo). Nessa cirurgia, normalmente não há a necessidade de lipoaspiração e a plástica consegue tratar adequadamente a parte superior e inferior do abdômen.

Já a mini abdominoplastia geralmente é realizada através da associação com a lipoaspiração. O cirurgião realiza esta mini-cirurgia através de uma pequena incisão colocada na região púbica, semelhante à da abdominoplastia tradicional mas que não necessita de ser tão extensa. Seguidamente, é efetuado o descolamento da pele e do tecido adiposo até ao umbigo, o qual permite, por estiramento, a remoção do excesso de pele e da gordura dessa área. Simultaneamente, é realizado também a reparação da parede muscular, cuja tonicidade se encontra muitas vezes diminuída. A combinação com a lipoaspiração ajuda a eliminar zonas com gordura localizada e a redefinir a silhueta abdominal. A cicatriz umbilical é preservada, sendo levantada durante o procedimento, e reposicionada um a dois centímetros abaixo de sua posição original para se evitar aumento de flacidez no andar superior do abdômen. Assim, essa modalidade de cirurgia plástica fica reservada para pacientes com pouca flacidez de pele (tendo esta maior abaixo do umbigo e menor acima do umbigo), com excesso discreto a moderado de gordura.

Entendendo o procedimento de Miniabdominoplastia

A miniabdominoplastia se realiza sob anestesia peridural e sedação, iniciando-se normalmente após lipoaspiração no abdômen e flancos fazendo-se uma incisão e retirada de fuso de pele na região da cesárea, no abdômen inferior. A região central do abdômen é descolada, elevando-se a gordura remanescente e a pele, incluindo aí o umbigo (cicatriz umbilical), até o xifóide, permitindo o fechamento da musculatura reto abdominal com pontos inabsorvíveis, que foi naturalmente separada (diastase) durante a gestação. O umbigo é fixado um a dois centímetros abaixo de sua posição inicial, auxiliando na tração dos tecidos para baixo, evitando aumento de flacidez no andar superior do abdômen decorrente dessa cirurgia. A parte interna, gordura, é fechada com pontos absorvíveis e a parte externa da pele é fechada com cola e a cicatriz é poucos centímetros mais comprida que a da cesárea. A cola tem capacidade de força até sete vezes maior do que os pontos, além do benefício de não deixar marcas de pontos na cicatriz. Não há cicatriz ao redor do umbigo, como na plástica abdominal tradicional, apenas superiormente caso seja realizada a lipoaspiração, porém essa técnica somente pode ser utilizada em casos selecionados, adequadamente indicados pelo cirurgião plástico.

 

Fotos Cicatrizes:

Abdominoplastia Tradicional

Fotos Miniabdominoplastia

Evolução Cicatriz de Mini Abdominoplastia do 3º ou 18º mês de pós-operatório.

Indicações para Abdominoplastia

É muito importante que o cirurgião plástico realize a correta indicação da cirurgia, pois da mesma forma que pacientes que não têm pele para realizar a abdominoplastia clássica podem ter dificuldade no fechamento de sua cirurgia, pacientes com muita flacidez e que realizam a miniabdominoplastia por temer a cicatriz maior da abdominoplastia clássica, podem se frustrar com o excesso de pele que pode ocorrer após a cirurgia. Cabe, então, ao cirurgião plástico avaliar adequadamente a paciente em pé, sentada e deitada a fim de se optar pela melhor técnica para cada caso.                                                                                                                                                                                                                                                   A candidata ideal à mini-abdominoplastia é aquela paciente de meia-idade, com alguma gordura localizada no terço inferior do abdômen (região infra-umbilical), sem uma abundância desproporcionada da pele e cuja deformidade abdominal se deve, fundamentalmente, a um relaxamento da parede muscular do ventre. A situação típica daquelas mulheres que já tenham tido filhos e que, em consequência das gravidezes, viram a sua musculatura do abdômen dar lugar a uma tripla barriga

As vantagens da Miniabdominoplastia:

  • Possibilidade de efetuar a cirurgia com anestesia local com sedação ou anestesia geral sem necessidade de internamento
  • Redução dos riscos e das complicações pós-operatórias
  • Recuperação mais rápida no pós-operatório com regresso à atividade laboral após uma semana
  • Cicatriz reduzida e facilmente ocultada
  • Nas primeiras 24 horas, aprecia-se uma notável melhoria do contorno abdominal. No entanto, deve sempre indicar-se aos pacientes que o resultado definitivo não se alcançará antes dos seis meses, altura em que se reestruturam definitivamente os tecidos

Os resultados se mantêm?

A menos que haja uma nova gravidez, em que o peso da paciente volta a sofrer oscilações importantes, o ventre pode continuar plano durante muitos anos e a efetividade desta técnica é altíssima.

Fotos de Resultados Reais pós Abdominoplastia:

Cuidados Recomendados Antes e depois da Miniabdominoplastia:

  • Como em qualquer intervenção, por mais simples que seja, é aconselhável deixar de fumar uma semana antes. De igual modo, a aspirina e os anti-inflamatórios, se forem vasodilatadores, podem provocar aumento do risco de hemorragia.
  • Se estiver em tratamento com estes fármacos, deverá parar de tomá-los uma semana antes da cirurgia, por uma questão de precaução. O cirurgião realizará um estudo pré-operatório completo que inclui uma consulta pré-anestésica.
  • A duração da intervenção oscila entre três quartos de hora e uma hora. A paciente pode ir dormir a sua casa nessa mesma noite.
  • Apesar da relativa simplicidade da intervenção, há que ter algumas precauções no dia seguinte. Deve levantar-se da cama ainda que por pequenos períodos, no dia a seguir à intervenção.
  • Deve realizar pequenas caminhadas em casa para promover a circulação. É preciso evitar esforços excessivos, dobrar-se desnecessariamente, levantar pesos… Todos estes actos rotineiros podem causar inchaço na zona ou um leve sangramento.
  • Há que evitar uma alimentação flatulenta para não distender o intestino, o que provocaria alguns incómodos. Há também que controlar constipações pelo mesmo motivo. Conforme explica João Baptista Fernandes, «qualquer patologia que provoque tosse, pode pressionar a zona e causar dor».
  • Na primeira semana, é aconselhável dormir virada para cima e com uma almofada por baixo dos joelhos.
  • Durante o primeiro mês, não é conveniente realizar exercícios bruscos e intensos que possam colocar em perigo a micro-intervenção que provoca tensão nos músculos.
  • É ainda importante que o paciente tenha consultas posteriores com o cirurgião, antes de começar a realizar exercício físico ou actividades extenuantes. É também aconselhável realizar sessões de drenagem linfática pós-operatória que ajudarão a reduzir o edema e a evitar irregularidades do contorno

 

 

86 Comentários

  1. Márcia Drumond  /  27 de janeiro de 2016, 13:49 Replicar

    Meu sonho é fazer a miniabdominoplastia,a mama com silicone e lipo nas costas e flancos.Parei de fumar tem 3 meses,será que tem problema?Sou hoje uma pessoa disciplinada com a alimentação,faço academia 2 h diárias.

  2. Márcia Drumond  /  27 de janeiro de 2016, 13:45 Replicar

    boa tarde,meu sonho é fazer mama com silicone,miniabdominoplastia e lipo nos flancos e costas.Parei de fumar tem 3 meses será que tem problema?Hoje sou disciplinada com a alimentação,faço academia 2 h diárias

  3. Debora  /  29 de maio de 2015, 10:13 Replicar

    Ola meninas eu vou fazer mini Abdome e estou com mto medo de não fica bom !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *