Simastia pós implante mamário com volume exagerado

Oi amigas, estava aqui lendo os comentários que vocês deixam no blog e um deles me chamou muito a atenção, pois em uma conversa entre tamanho de próteses x insatisfação de resultados uma frequentadora do blog comentou que devido ao fato dela não optar pelo tamanho sugerido pelo médico inicialmente devido achar muito pequeno, ocorreu um problema com ela chamado Simastia onde após a colocação de próteses mamárias com um volume exagerado em relação ao tórax ocorre um descolamento cirúrgico excessivo na linha do esterno resultando na junção das duas mamas na frente do tórax. Olhem o depoimento dela:

“Nani, amiga eu coloquei 305 ml da Silimed, meu medico tinha sugerido 260 ml e eu muito teimosa queria grande falei q queria maior e ele então concordou mais disse q seria grande pra mim 305 ml e ele iria dar um jeito, mais amiga sabe o que aconteceu? tive Simastia descolou a pele entre um peito e outro do tórax e isso aconteceu devido a prótese ser grande pra mim, agora aqui estou eu com meus 305 ml e insatisfeita já fazem 5 meses q coloquei silicone e não pude usar decote…porque fica feio, então amiga pense bem! Beijos”

Abaixo procurei alguma definição médica mais específica e algumas fotos para vocês se tornarem cientes de que este risco também existe!!!Portanto ter cuidado com o tamanho da prótese escolhida é fundamental, pois antes um seio menor e bonito do que ter de refazer a cirurgia para correção, não é mesmo?sem falar nas estrias e flacidez que também ocorrem em próteses muito grandes. Meu médico sempre alerta que o diâmetro da prótese utilizada não deve ultrapassar a medida da base de nosso seio. Vamos cuidar!!!

 

SIMASTIA:

 

É a confluência medial das mamas, ou seja, uma ponte de tecido na linha média, unindo as duas mamas. Naturalmente sua origem é congênita e está associada a mamas hipertróficas, geralmente simétricas. Contudo, a simastia pode surgir após a colocação de próteses mamárias com volume exagerado em relação ao tórax e descolamento cirúrgico excessivo na linha do esterno. Isto tem se tornado mais freqüente, na medida em que mais mulheres desejam ter próteses muito grandes e nem sempre o fazem com cirurgiões bem treinados, tendo como resultado a elevação da pele do esterno pelo implante e um aspecto de junção das duas mamas na frente do tórax. Mas, há casos em que a simastia independe do tamanho ou da habilidade do cirurgião e ocorrem mesmo assim, devido à fragilidade tecidual, flacidez, traumatismo, seroma ou hematoma. O tratamento cirúrgico é difícil, complexo e limitante em alguns casos.

Tratamentos: Entre os métodos utilizados para correção da Simastia pode ser realizadas: incisões para ressecção de excesso de pele, troca das próteses para o plano retro-peitoral, capsulectomia, se possível, e redução da área de descolamento com pontos para proporcionar a aderência da pele.

FOTOS DE CASOS DE SEIOS COM SIMASTIA:

550 Comentários

  1. Grazy  /  12 de novembro de 2016, 21:15 Replicar

    Ola pessoal
    Sou transexual tenho 175altra dr indicou 480ml disse se coubesse 500ml eu queria,eli disse q cabia hoje vai fazer dois messes estou com isso sismatia,sendo q tenho estrutura p 500ml e fez a incisão pelo pico ainda da tempo de corrigir sem cirurgia????me ajudem

    • Carol  /  10 de janeiro de 2017, 14:24 Replicar

      Imagino q pra corrigir isso, só com cirurgia mesmo 🙁

  2. Aline  /  10 de agosto de 2016, 20:23 Replicar

    Olá…alguém sabe até quanto tempo depois da cirurgia isso pode ocorrer? Ql a distância mínima que deve ficar de pele colada no esterno p ter segurança de que não haverá descolamento?

  3. Paloma dos Santos Corrêa Pinto  /  29 de março de 2016, 18:27 Replicar

    Alguém de São Paulo que tenha sofrido simastia e tenha conseguido corrigir? Preciso de indicação de médico!

    • Nana  /  14 de maio de 2017, 10:47 Replicar

      Dr Jonathas Aquino

  4. Enila oliveira  /  2 de fevereiro de 2016, 21:56 Replicar

    Olá pessoal, alguém aqui de salvador com simastia? Alg conseguiu corrigir com algum médico de SSA???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *